🥳  No mês de Aniversário da Caroli.org, você estuda com 30% off usando o cupom: 7ANOSCAROLI. Escolha o seu treinamento!

Precisa de ajuda para escolher o seu
treinamento ou tem alguma dúvida?

5 dicas para o sucesso de equipes distribuídas por Gabriel Notari

Gabriel Notari, head of delivery da ThoughtWorks Brazil, fez uma enquete sobre equipes distribuídas. Como resultado, ele compartilha cinco dicas para o sucesso de projetos realizados por equipes distribuídas:

1.  Entender a infraestrutura necessária para o projeto, e compará-la com a infraestrutura existente: conexão com internet, câmera decente, fones de ouvido e microfones bons necessários para o trabalho. Talvez exista um checklist nessa etapa que faça sentido, mas a ideia é entender o que precisa ser verificado. Alguém da equipe trabalha de casa? Então ter um espaço exclusivo em casa é essencial. Ter um local específico, longe do barulho e da rotina da casa, que possa ser utilizado com conforto é algo indispensável. Ajuda no foco, na concentração e, inclusive, a separar trabalho da vida pessoal
2.   Momentos presenciais programados: como formar o time, como criar intimidade para se ajudar e para criticar, como entender o que cada pessoa pode ou não contribuir, enfim. Todas aquelas coisas que fazem com que viajemos para nos encontrar face-a-face (e.g. uma inception enxuta), de tempos em tempos, essencial nos projetos offshore;
3.   Handoff de atividades: o que eu estou fazendo agora e deve ser comunicado a alguém? Como que a continuidade do que eu estou fazendo pode ser garantida, caso eu precise passar para outra tarefa? alguém em um fuso diferente tem de continuar o que comecei a fazer?
4.   Descentralização ou redundância da liderança em todos os locais: garantir que tenhamos proxies confiáveis de liderança em todos os locais (não ler liderança como “o gerente do projeto”, mas sim como “quem toca o projeto pra frente, em todos os sentidos”);
5.   Formar times de fato distribuídos: entender que todos, independente de onde estejam, são parte da equipe e que devem ser incluídos nos processos e cerimônias. Evitar que alguém se sinta somente um trabalhador remoto (“I was suddenly just a remote worker “ descrito  neste artigo )

 

Alguns links

Durante a pesquisa, alguns colegas (Bruno Tavares, Fabio Pereira, Marco Valtas e Paulo Caroli) compartilharam alguns links bem relevantes sobre o assunto. Seguem os links:

Paulo Caroli

Paulo Caroli é um consultor, autor e palestrante altamente respeitado, conhecido por criar a metodologia Lean Inception. Como autor de cinco livros influentes sobre agilidade nos negócios, incluindo o best-seller Lean Inception, ele traz uma vasta experiência prática para seu papel como Inception & OKR advisor na Thoughtworks - Expert in Product and Project Inception, Advisor on Team OKR. Paulo está profundamente envolvido em workshops estratégicos, desenvolvimento de produtos digitais e na orientação de equipes sobre agilidade nos negócios e estratégia de produto.
Qual é o alicerce da Gestão Ágil de Projetos?

Qual é o alicerce da Gestão Ágil de Projetos?

Quando falamos “Gestão Ágil de Projetos” pensamos várias coisas como agilidade, projetos, ritos, ferramentas… Mas a verdade é que a base, o que é essencial, não pensamos. Talvez porque não temos esse conhecimento, ou porque não tivemos experiências para aprender. E é isso que a autora Annelise Gripp traz para você neste excelente artigo.

ler mais
Transformando a Experiência do Colaborador com Lean Inception

Transformando a Experiência do Colaborador com Lean Inception

Neste artigo, o autor JP Coutinho aborda a Lean Inception como uma ferramenta valiosa para melhorar a experiência do colaborador desde o início de projetos ou iniciativas. Ele compartilha sua experiência com a metodologia na criação de produtos de Gestão de Pessoas, incluindo ações de desenvolvimento e programas de incentivo, e destaca os benefícios principais para organizações e times com essa abordagem.

ler mais

Pin It on Pinterest