Precisa de ajuda para escolher o seu
treinamento ou tem alguma dúvida?

Como fazer MVP em projetos com um ciclo longo de aprovação?

Pergunta: Paulo, como aplicar essas ideias de MVP e inception se a minha empresa ainda tem ciclos longos para a aprovação de projetos?

 

Eu imagino que no futuro sua empresa, assim como a maioria das empresas de produtos digitais, não vai mais ter ciclos longos para aprovação de projetos.

Muitas praticas descritas no livro Lean Enterprise e similares livros precursores já serão utilizadas. Por exemplo, um portfólio de produtos baseado nos 3Hs, um estilo beyound budgeting para controle financeiro, talvez até contratos mais ágeis, mesmo para aqueles que precisam de mais controle na gestão de outsourcing.

A nossa indústria vai ter feito um shift de projetos para produtos. Talvez até mesmo de processo para produtos.

Mas a sua pergunta é muito válida, e específica para o mundo atual, aonde, em muitas empresas, ainda somos “projetizados” e temos longos ciclos de aprovação.

Visitei algumas grandes organizações, com perfil similar à sua, que queriam começar e trabalhar com MVP. Percebi que elas seguiram uma das seguintes  três formas:

1. MVP antes de ir para o departamento de TI

O time de marketing ou de produto vai testar a ideia antes de abrir um projeto. Constrói o MVP dentro de casa, sem depender da TI. Algo simples, mas que fornece subsídio para mostrar que o projeto merece atenção especial pois trará muito retorno (comprovado pelos resultados do MVP). Isso tem até um nome: Shadow IT.

2. Abre o projeto, e organiza ele em MVPs

Faz a inception enxuta, entende o plano de evolução do produto via MVPs. Depois controla o projeto de acordo com as entregas e os resultados dos MVPs.

Isso pode ser menos ou mais burocrático, dependendo do nível de maturidade Lean e Ágil da sua empresa.  Esse eBook — Enxugando a maquina –pode te ajudar a lidar com tal burocracia.

3. Cria uma fila, ou portfólio distinto para trabalhar com MVPs

Essa é minha opção preferida pois representa um passo inicial para alterar a gestão de portfólio, mudando o foco de projeto para produto.

Comece pequeno. Tenta separar uma fatia do portfólio para esse tipo de iniciativa: criação ou evolução de produto via MVP. Essa fatia é pequena. Esse portfólio é distinto. Não crie ciclos ou estruturas de aprovação burocráticas.

A aprovação para trabalhar num MVP deve ser bem mais rápida. Até por que ele é pequeno. Agora cabe a você mostrar logo o resultado desse MVP para colocar um novo pedido para outro MVP nessa fila.

[content_block id=3005 slug=inception-mvp-e-diretoaoponto]

Paulo Caroli

Paulo Caroli é um consultor, autor e palestrante altamente respeitado, conhecido por criar a metodologia Lean Inception. Como autor de cinco livros influentes sobre agilidade nos negócios, incluindo o best-seller Lean Inception, ele traz uma vasta experiência prática para seu papel como Inception & OKR advisor na Thoughtworks - Expert in Product and Project Inception, Advisor on Team OKR. Paulo está profundamente envolvido em workshops estratégicos, desenvolvimento de produtos digitais e na orientação de equipes sobre agilidade nos negócios e estratégia de produto.
MVP: Conheça e saiba como usar o Produto Mínimo Viável

MVP: Conheça e saiba como usar o Produto Mínimo Viável

MVP é abreviação do conceito Minimum Viable Product que, em português, representa o Produto Mínimo Viável. São apenas três letras que carregam um significado muito importante para empreender com sucesso. Neste artigo, você vai conferir todos os detalhes sobre MVP e sua importância para os times e organizações, assuntos trazidos pelo criador da Lean Inception, o autor Paulo Caroli.

ler mais
Tipos de MVP

Tipos de MVP

Entender e escolher entre os tipos de MVP pode acelerar o ciclo de aprendizado e levar ao aperfeiçoamento do produto de maneira eficaz. O MVP não é apenas um lançamento preliminar, mas uma estratégia de teste e aprendizado, essencial para qualquer projeto que busque sucesso e inovação contínuos.

ler mais
Tens uma ideia de produto?

Tens uma ideia de produto?

O artigo ressalta a limitação de planejar e desenvolver um produto completo como método para testar um modelo de negócios ou ideia. Em vez disso, destaca a importância de validar hipóteses através do conceito de MVP (Minimum Viable Product). Ao compartilhar a experiência dos empreendedores cariocas com o Easy Taxi, enfatiza a crucial aprendizagem com usuários reais. O autor também menciona seu projeto, iChooseThisOne.com, como um valioso exemplo de MVP, mesmo sem alcançar o sucesso. O texto sublinha que o sucesso frequentemente exige ajustes e correções de curso, ressaltando a necessidade de um aprendizado contínuo.

ler mais

Pin It on Pinterest