Como planejar uma Inception (ou workshops semelhantes)?

10 nov 2022 | Cultura Ágil

Você precisa planejar uma Inception (ou workshops semelhantes) e está procurando atividades para construir sua agenda. Você chegou à página certa.

Mas antes de entrar em muitas opções de atividades, deixe-me começar respondendo a esta pergunta: Como você planeja uma Inception?

Você tem que organizar as pessoas, a agenda, o local (físico ou virtual) e as ferramentas. E, em seguida, certifique-se de ter as pessoas certas no lugar certo com as ferramentas certas, seguindo uma agenda de Inception bem planejada.

O que é uma Inception?
Como criar uma agenda de Inception?
Menu de atividades de Inception
– Organizando o Workshop
– Negócio
– Produto
– Pessoas
– Processo
– Tecnologia
– Priorização
– Pesquisa e Design
Menu fixo para Inceptions
Menu especial workshops de Data
Duração das Inceptions
Perguntas para triagem da Inception

 

O que é uma Inception?

Inception é como as equipes ágeis começam seu trabalho.

O nome Inception vem do RUP (Rational Unified Process), um processo de engenharia de software criado pela Rational na década de 1990 para desenvolvimento orientado a objetos, baseado em UML (Unified Modeling Language).

A Rational foi adquirido pela IBM em 2003. O RUP era considerado uma das metodologias ágeis da época, com sua proposta de ciclos de entrega mais curtos (três meses era considerado curto na época) e evolução incremental do produto.

A Inception foi definida como a primeira das quatro fases do RUP: Inception, elaboração, construção e transição. Normalmente, durante a Inception, a equipe coletaria requisitos por meio de entrevistas com usuários e partes interessadas. O resultado seria documentado no formato de caso de uso. Em seguida, após detalhar esses casos de uso, a equipe criava o plano de projeto para desenho, desenvolvimento, teste e lançamento do software.

Parei de ouvir falar do RUP há muito tempo, mas Inception ainda é um termo comum para equipes ágeis.

Inception é como as equipes ágeis começam seu trabalho. Inception é tipicamente um workshop com muitas atividades para ajudar um grupo de pessoas a alinhar o escopo de trabalho, formas de trabalho, pessoas, produto, tecnologia, design e/ou processo.

 

Como criar uma agenda de Inception?

Isso depende. Não é apenas uma resposta típica de um consultor (sou consultor). Depende do que você quer alcançar com a sua Inception.

Pense em planejar uma agenda de Inception como planejar uma refeição para um grupo de pessoas em um restaurante. Pense nas muitas atividades como itens de um menu de restaurante. Melhor ainda, pense nas atividades como itens do menu de um restaurante de tapas espanhol. Às vezes, você quer planejar um almoço de domingo para um grande grupo de pessoas que ainda não se conhece; outras vezes, você está planejando alguns aperitivos para amigos que se conhecem há muitos anos. Você deve selecionar as opções adequadas ao seu contexto.

Eu moro na Espanha e as tapas  são muito comum aqui. Tapas são pratos muito pequenos. Você geralmente tem muitos deles como uma refeição. Algumas dessas tapas combinam muito bem umas com as outras, enquanto outras não. Para ter uma boa experiência de tapas, é importante saber combiná-las. O mesmo acontece quando você combina várias atividades em uma inception.

 

Menu de atividades de Inception

Então, por favor, encontre o menu de atividades de Inception abaixo. Você também encontrará um menu fixo: uma combinação com uma sequência de atividades pré-selecionadas (cada menu fixo foi criado por um “chef” muito experiente).

 

Organizando o Workshop

 

Negócio

 

Produto

 

Pessoas

 

Processo

 

Tecnologia

 

Priorização

 

Pesquisa e Design

 

Menu fixo para Inceptions

Abaixo você encontrará uma lista de menus fixos, uma combinação com uma sequência de atividades pré-selecionadas (cada menu fixo foi criado por um “chef” muito experiente).

 

Menu especial workshops de Dados

Os menus abaixo são especiais para o workshop relacionado a Dados:

 

Duração das Inceptions

As Inceptions variam em duração. Eu estive em Inceptions que duram de algumas horas a algumas semanas. Prefiro uma agenda que caiba em uma semana, de segunda a sexta. Mas reconheço a necessidade de planejar a duração da inception com base em seu contexto específico. Por exemplo, muitas vezes começo com um modelo de agenda e o ajusto.

Você deve planejar a duração de cada atividade e ter muito cuidado para não subestimar seu tempo. Durante cada atividade, você deve planejar tempo suficiente para a interação das pessoas, não apenas para a geração de artefatos. Por exemplo, você pode criar um Canvas MVP em 10 minutos e pedir a todos para fazer silêncio e seguir você. Por outro lado, de forma mais colaborativa, você pode planejar e facilitar uma sessão colaborativa para construir o Canvas MVP. Leva mais tempo, provavelmente algumas horas ou um dia inteiro.

Esteja ciente (e respeitoso) do nível de energia das pessoas. Por exemplo, muitas vezes é melhor planejar uma sequência de sessões de 12 horas em três dias consecutivos do que fazer tudo em um dia. O nível de energia das pessoas será bem maior. Além de que elas terão tempo para outros compromissos importantes.

Anthony O’Connell criou o seguinte gráfico e explicação para ajudar as equipes a entender e planejar a duração de uma Lean Inception:

  • INCEPTION MAIS CURTA (menos de 3 dias): produto simples, poucas funcionalidades, pouca ou nenhuma integração com os sistemas existentes
  • INCEPTION MÉDIA (aprox. 5 dias): produto de média complexidade, maior número de funcionalidades, alguma integração com sistemas existentes
  • INCEPTION GRANDE (mais de 5 dias): produto grande e complexo, grande número de funcionalidades, integração significativa com sistemas existentes

Eu gosto do trabalho de Anthony porque ele cria uma representação visual para ajudar as equipes a avaliar seu contexto para decidir a duração da Inception. Você deve considerar uma abordagem semelhante para planejar a duração específica do seu workshop.

 

Perguntas para triagem da Inception

Antes de aceitar facilitar uma Inception, eu tento obter mais informação e contexto sobre sua necessidade. Abaixo estão algumas perguntas que utilizo para obter mais informação sobre o pedido de uma inception.

  • Qual é a cultura da organização? Equipes apartados? Equipes de funcionalidades? Equipes de produtos? Equipes internas? Equipes externas?
  • Faz sentido propor um workshop colaborativo? Ou devemos planejar trabalhar isoladamente e depois descobrir se o que criamos é bom o suficiente?
  • O que buscamos como resultado desta Inception?
  • O que aconteceu ou está acontecendo, antes da Inception?
  • Existe um plano para após a Inception? Alguma data já definida?
  • Quem são ou deveriam ser as pessoas ativamente envolvidas? Quais são seus papéis? Técnico? UX? Negócio? Outro?
  • Quem são os stakeholders (pessoas que estão muito interessadas no resultado da inception, mas que não podem fazer parte dele)?
  • Quem está organizando? Já existe um cronograma?
  • Quem vai facilitar?
  • Alguém já mandou um “save the date”?
  • Quem vai enviar os convites?
  • A Inception terá uma pessoas facilitadora ou terá um estilo de facilitação compartilhada?
  • Qual board remoto usaremos?
  • Qual ferramenta de videoconferência usaremos?

 

Mais informações

Prometo traduzir as atividades listada nessa página para português e converter o conteúdo deste artigo em um E-book. Mas, por enquanto, considere estas opções:
– Leve o Treinamento Lean Inception para sua organização (detalhado passo a passo neste workshop, um best-seller aqui no Brasil)
– Leve o Treinamento de Liderança de Produto e Alinhamento Estratégico para sua organização.

Outro dia perguntei no LinkedIn qual conteúdo as pessoas gostariam que eu compartilhasse via um novo Treinamento. Esse foi o conteúdo escolhido. Então criei um grupo de WhatsApp para as pessoas entrarem e pedirem para eu marcar logo uma turma. Junte-se às pessoas que vão me motivar (ou colocar pressão) para eu marcar logo uma turma.

Escaneie o código acima ou clique aqui para fazer parte do grupo de WhatsApp!

 

Por que eu escrevi este post?

Eu sou um facilitador muito experiente. Sou o autor de Lean Inception: Como Alinhar Pessoas e Construir o Produto Certo.

De 2006 a 2011 facilitei muitas Inceptions, variando as atividades. De 2011 a 2014, concentrei-me em atividades para ajudar a alinhar uma equipe ágil em torno do MVP. De 2014 a 2020, a maioria das Inceptions que facilitei foram Lean Inceptions.

Mas em 2020, com a situação da pandemia, voltei a facilitar qualquer tipo de Inception (qualquer coisa para ajudar a fomentar times ágeis melhores!). Então me vi olhando para uma longa lista de atividades para decidir como construir uma agenda de Inception, com base no objetivo específico da equipe.

A coisa é, eu gosto do menu fixo. Por exemplo: Design Sprint para decidir e projetar rapidamente um protótipo, Lean Inception para alinhar o MVP. Mas, algumas equipes querem apenas abrir o menu, selecionar e combinar algumas coisas.

Levei anos para compilar, experimentar e organizar esta lista de atividades. Mas e se esse vírus tivesse me derrubado?

Eu não quero levar décadas de conhecimento de atividade para inceptions comigo para o túmulo. Prefiro compartilhá-lo e continuar atualizando este post. Tenho certeza de que será de grande utilidade para meus atuais e futuros colegas facilitadores de Inception.

COMPROMISSO: Vou atualizar o post em inglês pelo menos uma vez por mês (tenho que linkar para tantos outros lugares…vou fazer de forma incremental). E vou ir trazendo as atividades para português.

 

Caroli.org

A Caroli.org, com um excelente time e a integração de pessoas autoras, treinadoras, parceiras e demais colaboradoras, tem como missão principal compartilhar conhecimento e, dessa forma, contribuir para a transformação de um mundo melhor. Veja mais detalhes sobre nossos Treinamentos autorais e exclusivos, nossos Livros e muitos outros conteúdos em nosso Blog.
UX inclusivo: um debate necessário na construção de experiências

UX inclusivo: um debate necessário na construção de experiências

Desenvolvedores de experiências são desafiados a projetar soluções que atendam às necessidades de diferentes usuários. Mas, essa tarefa se torna ainda mais desafiadora quando não existem possibilidades de se explorar o contexto dessas necessidades, de maneira que resultem experiências acessíveis, sobretudo, as das Pessoas com Deficiência (PCDs). Esse é o tema trazido neste artigo da autora Liliane Claudia.

ler mais
O que é RH Ágil?

O que é RH Ágil?

Os profissionais da área de Recursos Humanos têm sido cada vez mais desafiados a se transformar e entregar mais valor aos colaboradores e ao negócio. Do mesmo modo, as organizações que desejam prosperar em meio ao avanço digital precisam direcionar o seu olhar para um novo RH.

ler mais

Pin It on Pinterest

X
X
X