Triple Track Development: Inovação Empresarial através de Descoberta e Entrega Contínua

16 nov 2023 | Gestão de Produtos

O Triple Track Development representa uma metodologia transformadora que opera em três trilhas paralelas, entrelaçando-se perfeitamente para criar uma abordagem abrangente ao desenvolvimento e inovação de produtos digitais. Essas trilhas – Estratégia do Negócio, Descoberta e Entrega – funcionam continuamente, impulsionando o desenvolvimento de produtos digitais. A trilha de Estratégia do Negócio define a direção de alto nível, a trilha de Descoberta refina ideias por meio de validação de suposições e experimentação, e a trilha de Entrega traduz esses conceitos refinados em recursos de produto tangíveis e prontos para o mercado. Juntas, elas formam uma estrutura dinâmica que molda o futuro da agilidade empresarial e das práticas inovadoras de desenvolvimento de produtos.

Apresentando o Triple Track Development, conectando o PARA ONDE, O QUE, e COMO

Gostaria de apresentar a você um conceito simples: eu o chamo de ‘Continuous Triple Track Development‘ ou simplesmente ‘Triple Track Development‘, para abreviar. É uma forma de trabalhar contínua em todos os aspectos – desde o estabelecimento de direcionamento e metas (PARA ONDE ir) com a descoberta de novas ideias e oportunidades (O QUE fazer) e a entrega de funcionalidades e produtos (COMO construí-los). Esta abordagem é uma evolução das práticas de engenharia de software das últimas décadas.

Na década de 90, quando iniciei minha jornada como desenvolvedor, as coisas eram mais lentas. Passávamos meses desenvolvendo software com base em planos detalhados, às vezes até colocando-os em caixas com manuais e CDs. Você acredita nisso? Alguns desses produtos digitais até incluíam o ano de lançamento como parte de seus nomes!

Trabalhei como desenvolvedor por quase vinte anos, e as coisas mudaram muito durante esse tempo! Lá pelo início dos anos 2000, começamos a ter integração contínua para o código. Depois, por volta de 2011, migramos para entrega contínua. Isso significava que cada nova funcionalidade que minha equipe criava era rapidamente adicionada ao produto digital. Foi uma grande mudança em COMO desenvolvíamos software.

Meus colegas Jez Humble e David Farley escreveram o livro sobre entrega contínua (Continuous Delivery, em inglês). É uma leitura obrigatória para qualquer pessoa envolvida na entrega de software!

continuous triple track

Continuous Triple Track

As mudanças não envolvem apenas a entrega mais rápida de produtos digitais. As empresas também evoluíram. Em vez de planejar tudo anualmente, as organizações modernas estabelecem metas a cada poucos meses. Usamos Team OKRs para orientar nossas equipes. Começamos decidindo PARA ONDE queremos ir através de OKRs trimestrais; depois nos reunimos regularmente para revisar nossos planos com base nesses OKRs. É um processo contínuo de recalibração da estratégia de negócios, sempre revisando e adaptando.

No meio deste ambiente técnico e de negócios acelerado, é necessário conectar o PARA ONDE com o COMO. Devemos ser eficazes e eficientes. Precisamos definir O QUÊ construir, compreender os desafios do negócio, os usuários e as necessidades do cliente, colaborar e descobrir soluções que levem à criação de produtos e serviços bem-sucedidos e centrados no usuário. É aí que entra a descoberta contínua – uma jornada contínua de aprendizado, experimentação e adaptação.

Teresa Torres escreveu o livro sobre Continuous Discovery, tornando-o uma leitura obrigatória para qualquer pessoa envolvida na elaboração de produtos que atendam às necessidades do usuário.

 

Triple Track & e a Matemática da Colaboração: 1+1+1 > 3

Considere três pessoas puxando um objeto pesado. Cada pessoa representa um fator importante desta equação: Estratégia do Negócio, Descoberta Contínua e Entrega Contínua. Individualmente, cada pessoa pode exercer uma certa quantidade de força (representando as suas capacidades individuais). Matematicamente, isso pode ser representado da seguinte forma:

Esforço Individual (A + B + C)resultado

Onde:

  • A representa a contribuição da Estratégia do Negócio.
  • B representa a contribuição da Descoberta Contínua.
  • C representa a contribuição da Entrega Contínua.

Agora considere as mesmas três pessoas, bem alinhadas e trabalhando em equipe para puxar um objeto pesado. Quando trabalham juntos como uma equipa, o seu esforço combinado pode muitas vezes alcançar mais do que a soma dos seus esforços individuais.

Esforço Sinérgico (A + B + C + Synergia) → maior resultado

Numa colaboração sinérgica, existe um fator adicional de “Sinergia” que representa o efeito combinado do trabalho conjunto. Esta sinergia surge a partir de uma comunicação melhorada, de insights partilhados, de ideias validadas e de apoio mútuo. É a sinergia do trabalho em equipe!

Embora o valor matemático específico da “Sinergia” possa ser difícil de quantificar com precisão, o conceito ilustra que o esforço combinado da equipe é maior do que a soma dos seus esforços individuais. Essa capacidade coletiva aprimorada frequentemente resulta em melhor solução parta os problemas, criatividade e inovação mais eficazes, demonstrando o aspecto qualitativo da sinergia em ambientes colaborativos.

Pense em um cordão triplo em vez de três trilhas separadas: Estratégia do Negócio, Descoberta e Entrega em Harmonia

Imagine que você tem uma corda para puxar algo. Agora, considere que outros dois colegas também têm cordas para puxar a mesma coisa. Se os três combinarem seus esforços e puxarem juntos, podem obter um resultado maior, um impacto mais significativo. Para garantir alinhamento, pense em ter uma Cordão Tríplice em vez dessas três cordas separadas.

3 people (as a team) pulling together

3 pessoas (em equipe) unindo-se

No mundo dos produtos digitais e da inovação, resultados surpreendentes são como aquela coisa sendo puxada. As cordas representam aspectos importantes: Estratégia de Negócios, Descoberta Contínua e Entrega Contínua. Cada parte é poderosa por si só, mas quando você as junta, elas tornam algo ainda mais forte.

Portanto, em vez de pensar em Estratégia de Negócios, Descoberta Contínua e Entrega Contínua como trilhas separadas, pense nelas como cordas entrelaçadas, como o cordão triplo representado na imagem abaixo.

Cordão Triplo: Estratégia de Negócios, Descoberta e Entrega

Cordão Triplo: Estratégia de Negócios, Descoberta e Entrega

A Estratégia de Negócios é a primeira corda que dá direção e propósito. A Descoberta Contínua, a segunda corda, trata de sempre aprender, explorar e encontrar caminhos melhores. A Entrega Contínua, a terceira corda, está transformando ideias em funcionalidades dos produtos.

Quando você entrelaça esses três cordões, isso significa mais do que apenas trilhas paralelas; demonstra um profundo alinhamento e conexão. O Cordão Tríplice representa a tríade Estratégia do Negócio, Descoberta Contínua e Entrega Contínua, garantindo adaptabilidade e garantindo sucesso.

A analogia do cordão triplo é poderosa, ilustrando a integração perfeita entre Estratégia do Negócio, Descoberta e Entrega. Apesar do seu apelo, por uma questão de consistência, simplicidade e para facilitar a representação visual clara e a explicação das suas ligações, decidi manter a nomenclatura de ‘Triple Track Development‘.

 

Triple Track Development: Sincronizando estratégia do negócio, descoberta de produtos e entrega

Triple Track Development, uma extensão do Dual-track Development que adiciona a trilha de Estratégia do Negócio, é uma abordagem holística que aborda aspectos do negócio, de produto e técnicos. Tem como foco a busca contínua e o alinhamento da estratégia do negócio por meio de processos de Descoberta Contínua e Entrega Contínua.

No mundo acelerado de hoje, as empresas abandonaram os planos anuais rígidos e adotaram a busca contínua da Estratégia do Negócio. Essa abordagem envolve o estabelecimento de metas significativas e a orientação de suas equipes por meio de Team OKRs (Objetivos e Resultados-Chave das equipes), incentivando-os a trabalhar diligentemente. para atingir seus objetivos a cada poucos meses. Essas equipes revisam seus OKRs regularmente, geralmente quinzenalmente, para avaliar seu progresso e confirmar que estão caminhando na direção certa. As estratégias do negócio não são mais fixas para um ano inteiro; em vez disso, é um esforço contínuo para conseguir alcançar cada vez mais.

Enquanto isso, as equipes ágeis de entrega, responsáveis ​​pela criação de produtos digitais, simplificaram a forma como entregam software por meio da Entrega Contínua. Eles usam ferramentas com eficiência para testar novas funcionalidades, monitorar o desempenho do produto e trabalhar em pequenas mudanças. Essas alterações são lançadas com frequência, às vezes até várias vezes por dia, garantindo um fluxo constante de melhorias e funcionalidades aos usuários.

Em meio à Estratégia do Negócio e à Entrega Contínua, as organizações também devem se engajar na Descoberta Contínua. Isto significa que precisam compreender continuamente os desafios futuros, coordenar esforços e explorar soluções que valem a pena desenvolver. É um processo contínuo de aprendizagem, experimentação, adaptação e descoberta de soluções valiosas para usuários e clientes.

 

Triple Track Development = Dual Track Development + Estratégia do Negócio

Triple Track Development tem suas raízes em Dual Track Development, um termo cunhado por meu colega, Jeff Patton. Estendi essa abordagem e a chamei de Continuous Triple Track Development, enfatizando a trilha mais nova e sua natureza contínua em todos os níveis: estratégia do negócio, descoberta e entrega.

Se ainda não o fez, encorajo-o a ler artigo principal de Jeff Patton o sobre Dual Track Development para compreender seus princípios fundamentais.

 

Dual Track Development: Descoberta e Entrega

Dual Track Development reconhece que o desenvolvimento de software não é um processo linear; é inerentemente iterativo e envolve duas trilhas paralelas:

  1. Descoberta (Discovery): Esta trilha se concentra na exploração e no aprendizado. Envolve atividades como pesquisa de usuários, entrevistas com usuários e prototipagem. O objetivo é identificar as necessidades do usuário, pontos problemáticos e soluções potenciais.
  2. Entrega (Delivery): Esta trilha é onde o desenvolvimento real ocorre. Envolve codificação, teste e lançamento de funcionalidades com base nos insights obtidos na trilha de descoberta.
dual track development

Dual Track Development

A imagem acima ilustra a Entrega Contínua e a Descoberta Contínua com duas setas denominadas “Descoberta” e “Entrega”. Notas adicionais destacam as interações entre Descoberta e Entrega:

  • De insights e ideias (descoberta) a implementação e desenvolvimento (entrega): As equipes de descoberta se concentram em coletar insights e ideias para compreender o contexto do negócio e as necessidades dos usuários. Eles utilizam ferramentas como pesquisas, entrevistas e prototipagem para validar suposições e decidir quais funcionalidades ou ideias de produtos construir.
  • Do feedback e aprendizado (Entrega) à exploração interativa (Descoberta): As equipes que praticam a entrega contínua fazem alterações e acréscimos rápidos em seus produtos, muitas vezes várias vezes ao dia. Essas entregas rápidas, muitas vezes MVP (Produto Mínimo Viável), fornecem a base para feedback do usuário e dados reais de uso. Esse feedback enriquece o processo de descoberta, permitindo que as equipes validem suposições não apenas por meio de soluções pré-software, como protótipos, mas, também, com dados de uso em tempo real. Técnicas como Teste A/B, facilitado por plataformas dedicadas, aprimora esse processo de validação de dados em tempo real.

 

Continuous Triple Track Development

Ao adicionar a palavra “Contínuo”, quero destacar explicitamente que a abordagem Triple Track Development opera continuamente em todas as facetas do desenvolvimento: desde o processo contínuo de descoberta e entrega de novas funcionalidades até o alinhamento estratégico com os objetivos do negócio por meio de Team OKRs. A mudança da dois trilhos (para descoberta e entrega) para três trilhos significa a inclusão de um trilho dedicada à estratégia do negócio, completando assim o quadro: estratégia do negócio, descoberta e entrega.

Para fornecer um visual de Triple Track Development, adicionei mais uma seta à imagem do Dual Track Development apresentada anteriormente.

continuous triple track

Continuous Triple Track Development

Triple Track Development reconhece que o desenvolvimento de produtos não é um processo linear; é inerentemente iterativo e envolve três trilhas paralelas, que funcionam continuamente durante a vida útil do produto:

  1. Estratégia do Negócio (Business Strategy): Essa trilha se concentra na compreensão dos objetivos do negócio, na definição de OKRs da equipe, no planejamento estratégico, na definição de metas, bem como revisões e ajustes regulares.
  2. Descoberta (Discovery): Esta trilha se concentra na exploração e no aprendizado. Atividades como análise de mercado, pesquisa de usuários, entrevistas e prototipagem são realizadas para identificar as necessidades dos usuários, pontos problemáticos, melhorias e soluções potenciais.
  3. Entrega (Delivery): Esta trilha envolve o processo de desenvolvimento, incluindo codificação, teste e lançamento de funcionalidades do produto com base nos insights obtidos na trilha de descoberta.

As trilhas devem estar em harmonia umas com as outras (lembre-se da analogia do cordão triplo). A qualquer momento, qualquer membro da equipe deve ser capaz de identificar: esta tarefa de entrega está relacionada a esta suposição de descoberta validada, que acreditamos terá impacto neste resultado de negócio.

Da mesma forma, uma pessoa que faz uma descoberta deve ser capaz de explicar: esse trabalho de descoberta serve para gerar insights e ideias para criar uma funcionalidade a ser construído que acreditamos que alcançará esse resultado para o negócio.

Uma pessoa do negócio deve ser capaz de dizer: este é o OKR da nossa equipe. Com base nele, descobrimos algumas coisas que nos ajudaram a formular um plano para o MVP que estamos construindo rapidamente. Assim que estiver pronto, iremos colocá-lo nas mãos de alguns usuários reais. E, então, teremos dados para nos ajudar a decidir as próximas etapas de descoberta e entrega para atingir os OKRs de nossa equipe.

Agora, vou decompor a imagem da trilha tripla em três:

  • Estratégia do Negócio e Descoberta
  • Estratégia do Negócio e Entrega
  • Descoberta e Entrega (já abordado na seção Dual Track Development: Descoberta e Entrega)

 

Estratégia do Negócio e Descoberta

business strategy and continuous discovery

Business Strategy e Discovery

A imagem acima ilustra Estratégia do Negócio e Descoberta com duas setas marcadas “Business Strategy” e “Discovery.” Notas adicionais destacam as interações entre Estratégia do Negócio e Descoberta:

  • Da definição de Team OKR (Estratégia do Negócio) para suposições e experimentos (Descoberta): As equipes definem seus objetivos estratégicos por meio da estrutura de Team OKR, onde declaram claramente onde querem chegar e como medir o progresso. Isso orientará a descoberta na criação e validação de suposições e na execução de muitos experimentos para ajudar a definir o que fazer para alcançar os resultados desejados.
  • Dos resultados exploratórios (Descoberta) para Team OKR review (Estratégia do Negócio): As equipes de descoberta coletam dados do trabalho realizado para validar as mudanças comportamentais dos usuários e clientes. Isso fornece informações de negócios criteriosas para revisar e ajustar a direção estratégica.

Recomendo o seguinte artigo de Teresa Torres sobre validação de suposições: Assumption Testing: Everything You Need to Know to Get Started.

 

Estratégia do Negócio e Entrega

Continuous Business Strategy and Continuous Delivery

Business Strategy e Delivery

A imagem acima ilustra Estratégia do Negócio e Entrega Contínua com duas setas marcadas “Business Strategy” e “Delivery.” Notas adicionais destacam as interações entre Business Strategy e Delivery:

  • De Team OKR definition (Estratégia do Negócio) para MVP plan (Entrega): As equipes definem seus objetivos estratégicos por meio da estrutura OKR, onde declaram claramente onde querem chegar e como medir o progresso. Isso orientará a entrega no planejamento do MVP, a versão mais simples do produto para validar a premissa do negócio. O plano MVP possui o backlog de trabalho (output) a ser trabalhado para alcançar o resultado desejado (indicado no Team OKR).
  • De entregáveis & dados de uso do MVP (Entrega) para Resultado & Revisão dos OKRs da equipe (Estratégia do Negócio): A equipe de entrega lança alterações e funcionalidades para o MVP/incremento do produto que fornece dados de uso. Esses dados representam os resultados-chave e as conquistas dos resultados a serem atualizados na revisão do Team OKR.

 

Triple Track Development, a imagem completa

Nas seções acima, expliquei as conexões e interações entre cada uma das trilhas: Estratégia do Negócio, Descoberta e Entrega. Agora, na imagem abaixo, está a imagem completa.

Continuous Triple Track Development, the complete picture

Triple Track Development, a imagem completa

São muitas setas conectando as trilhas (seis para ser mais preciso): estratégia do negócio para descoberta, estratégia do negócio para entrega; descoberta para estratégia do negócio, descoberta para entrega; e entrega para estratégia do negócio, entrega para descoberta. Pode parecer muito, mas é a realidade para qualquer equipe que se destaca pela estratégia do negócio contínua, descoberta contínua e entrega contínua.

 

Construindo uma equipe unificada: Triple track, um time

É importante enfatizar que utilizar a abordagem de Triple Track Development não significa que você tenha equipes diferentes para cada trilha. É exatamente o oposto. Recomendo que você adote o Triple Track Development como uma dinâmica de equipe unificada: uma equipe coesa e multifuncional que se esforça para atingir um objetivo de equipe comum compartilhado (Team OKR) por meio de práticas de descoberta contínua e entrega contínua.

Triple track, one team

Triple track, um time

 

 

A principal distinção reside nas atividades, tarefas e workshops específicos realizados por cada membro da equipe dentro de suas respectivas áreas. Por exemplo, você pode realizar um workshop de OKR da equipe com os líderes da equipe para definir e alinhar o Team OKR para o acompanhamento da estratégia do negócio. Designers e especialistas em UX podem executar muitas atividades de pesquisa de UX e testar protótipos como parte das atividades de descoberta. Enquanto as pessoas desenvolvedoras estão trabalhando no fornecimento de uma nova funcionalidade que tem uma grande promessa de alcançar o resultado desejado. Esse esforço sincronizado garante que as contribuições de cada membro da equipe se alinhem perfeitamente, impulsionando a equipe a alcançar grande sucesso, sempre.

Essa equipe unificada deve funcionar como uma equipe de produto, em vez de uma equipe de entrega ou de funcionalidades (delivery team ou feature team, em inglês). Esta distinção, conforme delineada por Marty Cagan em seus livros “Inspired” e “Empowered,” e o artigo “Product vs Feature Teams” é crucial. Ao contrário das equipes de entrega, que se concentram apenas na conclusão de tarefas, e das equipes de funcionalidades, que se concentram em funcionalidades específicas, uma equipe de produto prioriza o atendimento ao cliente enquanto se alinha aos objetivos de negócios.

O modelo de Dual Track Development, que lançou as bases para a abordagem do Triple Track Development, foi um esforço colaborativo entre Jeff Patton e Marty Cagan. Eles conduziram sessões de treinamento conjuntas onde o conceito original do Dual Track Development foi introduzido. No artigo de Jeff Patton ‘Dual Track Development is not Duel Track,’ ele lembra: “Anos atrás, eu estava dando uma aula com meu amigo Marty Cagan. Na verdade, eram apenas minhas coisas e as dele misturadas em uma aula de 3 dias. Mas, de minha parte, coloquei um modelo que normalmente mostro quando falo sobre como o pensamento ágil e o pensamento de produto funcionam juntos no mesmo processo.”

‘Todos os modelos estão errados, mas alguns são úteis.’ – George Box

No entanto, Marty Cagan, em seu artigo ‘Processo vs. Modelo‘, fornece uma perspectiva atualizada sobre o termo ‘dual track.’ Ele articula preocupações sobre a possível má interpretação de modelos conceituais como processos prescritivos, invocando explicitamente a citação de George Box: ‘Todos os modelos estão errados, mas alguns são úteis.’ No artigo ‘Processo vs. Modelo’, Cagan enfatiza a flexibilidade do modelo de Dual Track, que pode ser chamado por vários nomes, como ‘build the right product / build the product right´(em português, construa o produto certo / construa o produto corretamente’) e ‘Dual Track Agile.’ Ele explicitamente destaca o risco do modelo se transformar em processos complicados se não for abordado com cautela. As preocupações de Cagan derivam do desejo de manter a simplicidade e a agnosticidade de processos e modelos.

‘Não há um único processo de descoberta de produtos, assim como não há um único processo de desenvolvimento/entrega de produtos.’ – Marty Cagan (de seu artigo ‘Processo vs. Modelo‘).

Além disso, a perspectiva de Cagan está enraizada na crença de que ‘não há um único processo de descoberta de produtos, assim como não há um único processo de desenvolvimento/entrega de produtos.’ Ele afirma que existem vários processos de descoberta para diferentes situações, sendo crucial reconhecer que o foco deve estar em instilar a cultura necessária e treinar as equipes em técnicas críticas, em vez de aderir a um processo rígido.

Em uma comunicação recente, Cagan me disse que ‘a estratégia de negócios é um componente chave da descoberta de produtos (no centro do risco de viabilidade).’ Esta declaração alinha-se com sua defesa contínua de uma abordagem holística para o desenvolvimento de produtos, que prioriza a resolução colaborativa de problemas, o impacto nos negócios e soluções centradas no cliente.

Seja dual track, triple track ou qualquer outro nome, as melhores organizações de produtos promovem isso: uma equipe com um objetivo comum compartilhado. Unificada por habilidades diversas e práticas contínuas, a equipe alcança consistentemente o sucesso.

 

Scrum e Team OKR: Orquestrando o Sucesso em Sprints

A cada três meses, a equipe se reúne para definir a meta principal para o próximo período. Eles discutem e chegam a um acordo sobre o Team OKR, garantindo que ele esteja alinhado com objetivos mais amplos e significativos, que podem se estender por um ano ou até mais, visando conquistas ambiciosas. Essa sessão colaborativa, denominada “Workshop de Definição do Team OKR”, serve como um momento crucial onde os membros da equipe convergem para definir sua direção coletiva, promovendo a coesão e o foco estratégico dentro do grupo.

Scrum and Team OKR Events

Scrum e Team OKR Eventos

A equipe atua em breves períodos, com duração de duas semanas, conhecidos como Sprints. Cada Sprint começa com uma Sprint planning meeting, durante o qual a equipe define a meta e planeja as tarefas da semana. Estas tarefas devem estar diretamente relacionadas com a melhoria de alguns KR. Todos os dias, eles realizam uma breve reunião de 15 minutos (Daily Scrum) para se atualizarem sobre o progresso, pedir ajuda, se necessário, e garantir que estão no caminho certo para atingir as metas da Sprint.

Normalmente realizada no final de cada Sprint, a equipe se reúne para uma sessão de reflexão para reconhecer suas realizações e identificar áreas de melhoria. Conhecido como a retrospectiva, esse encontro permite celebrar conquistas e explorar formas de aprimorar seus processos, promovendo uma cultura de aprendizado e melhoria contínua. Para ideias sobre como criar uma agenda para uma  retrospectiva divertida e eficaz, você pode visitar FunRetrospectives.com.

Ao final de cada Sprint, a equipe realiza uma reunião de revisão do Sprint. Nessa sessão, eles avaliam o trabalho planejado de descoberta e entrega, bem como a meta do Sprint. Os últimos 15 minutos são dedicados à revisão e atualização dos OKRs do Time, alinhando-os com as tarefas concluídas e os objetivos futuros. Aqui, estão alguns pontos-chave discutidos durante a revisão da equipe OKR:

  1. Ajustar o OKR: Se necessário, a equipe pode pivotar e modificar o OKR para se adaptar a circunstâncias em mudança.
  2. Atualizar os KR para o OKR da Equipe: Com base nos resultados alcançados, os Resultados-Chave (KR) para o OKR da Equipe são atualizados para refletir o progresso feito.

O ciclo do Team OKR abrange seis Sprints de duas semanas, completando uma duração de três meses. Ao final de cada ciclo, o time se reúne para um Workshop de Definição de Team OKR, onde novos Team OKRs são elaborados, marcando o início de um novo ciclo.

Team OKR and Scrum quarterly cycle

Ciclo trimestral do Team OKR e Scrum

 

Mantendo um backlog de trabalho unificado para descoberta e entrega

É essencial manter um backlog único e unificado para tarefas planejadas de descoberta e entrega em um Sprint. Embora possa ser tentador segregar tarefas por tipo (como tarefas relacionadas ao design em um backlog e tarefas focadas na entrega em outro), desencorajo fortemente essa prática. Separar tarefas em backlogs distintos pode criar uma desconexão entre os membros da equipe, tornando difícil manter-se informado sobre o progresso de cada um. No ambiente acelerado e altamente colaborativo que envolve membros da equipe de diferentes áreas, a sincronização é crucial. Ao consolidar todas as tarefas em um backlog (a codificação por cores pode ajudar a diferenciar os tipos de tarefas), você aumentará a conscientização da equipe e promoverá uma melhor colaboração.

Embora as equipes trabalhem com um backlog unificado, o Design Ahead approach desempenha um papel importante para garantir o fluxo contínuo de trabalho e a colaboração eficiente entre as trilhas de descoberta e entrega. Ao fazer pesquisas com usuários, preparar protótipos, ajudar a criar histórias de usuários e projetar esboços com antecedência, a metodologia Design Ahead garante que as equipes de entrega tenham exatamente o que precisam para um processo de entrega simplificado e bem-sucedido. Essa abordagem colaborativa reduz atrasos, aumenta a produtividade e nutre um ambiente harmonioso onde os esforços de design e desenvolvimento se alinham perfeitamente, culminando no desenvolvimento de produtos de primeira linha centrados no usuário.

 

Triple Track Development e Lean Inception

Mesmo dentro de uma equipe de produto unificada, indivíduos de diferentes áreas podem ocasionalmente precisar sincronizar seus esforços com as próximas etapas da linha de entrega. Para enfrentar esse desafio, é vital estabelecer o alinhamento entre a visão do produto e os resultados desejados. Isso pode ser conseguido através de uma pessoa designada, muitas vezes um gerente de produto, que supervisiona todas as etapas para garantir a coerência, ou organizando um workshop Lean Inception que une todos para um alinhamento mais rápido.

Em apenas algumas sessões, o workshop Lean Inception une todos da equipe – incluindo pessoas de negócio, de UX e desenvolvedoras. Juntas, elas participam de discussões, compartilham insights e alinham coletivamente não apenas o que o produto deve realizar, mas, também, a sequência na qual devem desenvolver e validar sua solução. Ao longo do workshop, elas traçam estratégias para a criação da versão mais simples do produto para trazer o máximo de aprendizado, conhecida como Produto Mínimo Viável (MVP). Ao validar o MVP (ou incremento do produto), elas obtêm insights valiosos para determinar se o resultado produzido atinge os resultados desejados ou se são necessários ajustes.

 

Conclusão

Triple Track Development não é apenas um método; é uma virada de jogo. Ao harmonizar Estratégia de Negócios, Descoberta Contínua e Entrega Contínua, capacita as equipes a se destacarem. É mais que um processo; é uma vantagem estratégica, impulsionando as empresas para um futuro onde adaptabilidade e inovação definem o sucesso.

 

Gostou deste conteúdo?

Então, você não pode ficar de fora da próxima turma do Treinamento Liderança de Produto e Alinhamento Estratégico, com o autor Paulo Caroli.

Paulo Caroli

Paulo Caroli é um apaixonado por inovação, empreendedorismo, produtos digitais, processo, pessoas e transformação. Como autor do best-seller “Lean Inception” e facilitador de workshops estratégicos, sua contribuição tem sido fundamental para o avanço de práticas ágeis em diversas organizações. Como autor, palestrante, consultor e facilitador, Caroli já ajudou muitas pessoas, times e organizações a desbloquear ideias e aprimorar a forma de trabalhar, inspirando muitos a buscar o sucesso em suas próprias trajetórias profissionais.
Gestão Ágil de Projetos

Gestão Ágil de Projetos

Neste artigo, a autora Annelise Gripp aborda o tema da Gestão Ágil de Projetos e destaca, entre outras coisas, como esse modelo de gestão flexível, simples e fácil de aplicar pode auxiliar você e sua organização.

ler mais

Pin It on Pinterest